Eu quero contar algo, algo que não saibam, desconheçam, como o fim do universo, a divisão atômica. Estremecer o mundo, dar o que não tenham ao ligar a TV, ouvir o rádio, abrir os jornais.

Eu quero falar um segredo que não chegou aos seus ouvidos, que não saiu de suas bocas, sequer confabulou em suas mentes, em seus interiores.
Eu quero dizer algo, que não apareça nas capas das revistas, nas colunas de fofoca, no burburinho do povo.

Eu quero escrever letras novas, quero criar novos algarismos, refazer os cálculos, inovar. Determinar um novo ideal, clamar uma nova era, a queda do império, uma evolução.
Eu quero algo diferente de tudo que esta ai, as canções de quatro notas, as mesmas palavras repetidas, o chato blá blá blá.

Frescor, uma nova estação, colocar um dia a mais na semana, um tom a mais no arco íris.
Eu quero mudar de vida, de ares, de terra, de Marte. Quero um novo papel, encarnar um novo personagem, tirar e não usar mais esta máscara.

E quero que você venha comigo, todo dia, todo dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s